plantacao tomate industrial

APRESENTAÇÃO DO PROJETO

Com o objetivo de promoção da inovação no setor agrícola nacional no quadro da Parceria Europeia para a Inovação (PEI) para a produtividade e sustentabilidade agrícola, foram criados alguns Grupos Operacionais (GO) que:

  • são parcerias constituídas por entidades de natureza pública ou privada que se propõem desenvolver um plano de ação visando a inovação no setor agrícola;
  • em cooperação, desenvolvem esforços para realizar projetos de inovação que respondam a problemas concretos ou oportunidades que se coloquem à produção;
  • contribuam para atingir os objetivos e prioridades do Desenvolvimento Rural, nas áreas temáticas consideradas prioritárias pelo setor tendo em vista a produtividade e sustentabilidade agrícolas.

Neste contexto, surgiu a oportunidade de se criar o GO “Greentaste”, em que se investiga a potencialidade de aproveitamento do tomate verde – que para indústria do tomate é dado como desperdício – para fabrico de novos produtos que sejam do agrado do consumidor final.

Deste GO fazem parte as seguintes entidades:

CCTI – Centro de Competências para o Tomate de Indústria;

INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária;

ITALAGRO;

Memória Silvestre;

SAVA – Sociedade Agrícola Vale D’Adega;

SAOC – Sociedade Agrícola Ortigão Costa;

SOLUZER;

Tomaterra;

BENAGRO;

TOMATAZA;

Fruto Maior;

EspiralPixel, Unip. Lda.

Dada a importância de cooperação entre os vários setores – investigação, produção e indústria.

OBJECTIVOS

De forma mais específica, os trabalhos desenvolvidos por este Grupo de trabalho, no âmbito do projeto visam entre outras situações:

  • permitir a criação de uma nova gama de produtos nas indústrias de molhos e temperos, a partir da nova base;
  • verificar o valor probiótico do fermentado conseguido, promovendo mais saúde e bem-estar;
  • conseguir nova fonte de rendimento para os produtores agrícolas, dando viabilidade económica ao tomate rejeitado;
  • anular o desperdício energético de produzir tomate que não é industrialmente aproveitado;
  • caracterizar o mercado internacional de molhos e temperos, verificando a possibilidade de se conseguirem vantagens competitivas nacionais para acompanhar as tendências previstas;
  • viabilizar o aumento de produção de tomate de indústria maduro (em valores absolutos), pela deslocação do ótimo económico para níveis de produção mais altos.

MORADA

Quinta das Pratas Av. 25 de Abril
2070-158 Cartaxo, Portugal

CONTACTOS

© Copyright – GreenTaste