Quando falamos em cozinhar com tomate verde todos ficam meio desconfiados. Na verdade, é fácil entender porquê. Todos os anos estamos habituados a assistir ao desperdício deste produto após as colheitas. Muitos consideram que o tomate verde não está próprio para consumo. Outros consideram que não é tão apetecível quanto o tradicional tomate vermelho. Ainda assim mostramos-lhe boas formas de adicional o tomate verde à sua dieta.

O certo é que se mudam os tempos e mudam-se as vontades. Hoje em dia, este é um produto cada vez mais valorizado por grandes chefes culinários. Para muitos, este produto é o complemento perfeito a muitos pratos. Conferindo-lhes assim a acidez perfeita, a textura e o pop de cor.

Para o ajudar a brilhar nas refeições, partilhamos consigo duas sugestões de receitas que implicam o uso do tomate verde.

Compota de tomate verde

  • Custo: Económico
  • Tempo de confeção: Demorado
  • Nível de Dificuldade: Fácil

Esta é provavelmente a sugestão mais simples e apetecível para os que não podem passar sem doces. Seja para colocar no pão, em tostas ou em cima de umas bolachas – esta será sempre uma boa alternativa.

Para esta receita o que irá precisar dos seguintes ingredientes:

  • 1kg de tomate verde;
  • Meia lima;
  • 700g de Açucar

Preparação:

Após reunir todos os ingredientes está na hora de colocar as “mãos na massa”. Comece este por lavar extremamente bem os tomates verdes. Não se esqueça de retirar o pêndulo. De seguida, corte os tomates em fatias extremamente finas.

Após cortadas as fatias, coloque-as num tacho juntamente com açúcar. Para garantir que o açúcar se funde na perfeição, alterne as camadas de tomate com camadas de açúcar. Reserve o tacho com os ingredientes e deixe-os a repousar cerca de 24 horas.

Lave a lima e procure cortá-la em rodelas muito finas e de seguida corte-as em 4 partes iguais. Adicione a lima ao tomate e açúcar previamente preparados. Leve todos os ingredientes ao lume e deixe cozinhar em lume brando.

Irá perceber que atingiu a o ponto perfeito de cosedura quando atingir o ponto de estrada. O ponto estrada é atingido quando ao mexer a mistura, esta abrir uma espécie de “estrada” do fundo do tacho.

Não se esqueça de ir mexendo a mistura durante o processo de cozedura.

Após cozinhado, deixe arrefecer um pouco e coloque o doce dentro de frascos. Para evitar o desperdício use frascos de vidro de que tenha em casa guardados de outros produtos. Quando estiver frio, feche os frascos e conserve-os. Está pronto a comer!

Tomates verdes fritos

  • Custo: Económico
  • Tempo de confeção: Rápido
  • Nível de Dificuldade: Fácil
  • Quantidade: 4 porções

 Esta é daquelas receitas que não são típicas em Portugal, mas após experimentar vai desejar já ter comido antes. Para esta incrível receita de tomate verde frito, vai necessitar dos seguintes ingredientes:

  • 1/4 de chávena de farinha
  • 2 ovos (batidos)
  • 1/2 chávena de farinha de milho 
  • 4 a 6 tomates verdes (fatiados com a grossura de mais ou menos um dedo)
  • Sal (a gosto)
  • Pimenta (a gosto)
  • Óleo vegetal para fritar

Preparação:

Comece por juntar todos os ingredientes.

De seguida divida em três tigelas (de tamanho considerável para caber as fatias de tomate) a farinha, os ovos batidos e farinha de milho.

Tempere as fatias de tomate com pimenta e sal a gosto. De seguida, pegue nas fatias e polvilhe levemente com farinha e mergulhe no ovo. Deixe escorrer o excesso e de seguida passe pela farinha de milho.

Numa frigideira funda, coloque o óleo para que se proceda à fritura.

Frite as fatias de tomate previamente envolvida nos ingredientes até ficarem com um aspeto dourado.

Estas são apenas duas das receitas que fazem uso deste produto que tem vindo a ganhar importância nas cozinhas. Por isso, e cientes das particularidades deste produto, desafiamo-lo a experimentar. Assim não estará apenas a fazer a vontade ao seu paladar. Estará também a fazer a vontade ao seu ambiente – evitando o desperdício alimentar!